(19) 99379-9656
▼ Kung Fu

 ARTE MILENAR

O termo "kung-fu" é aplicado as artes marciais Chinesas a séculos e significa "trabalho duro" ("hard work"). Essa descrição se encaixa nos rigores envolvidos no aprendizado e prática das Artes Marciais Chinesas. De um estudante de Kung Fú se espera a prática diligente. Esta deve envolver fé, resistência, e muitas cansativas, e as vezes dolorosas horas de treinamento. Combinando isso a altos padrões de moral, caráter e disciplina mental, dão ao mesmo estudante um caminho muito árduo a seguir, Existem outros termos nas artes marciais chinesas: "chuan shu" (primeira arte), "Wu Shu" (arte marcial), e "kuo shu" (artre nacional). Porém, nenhum desses termos conseguiu ser tão popularizado e conhecido como o "kung-fu".

O Kung-fu não é simplesmente conhecido como uma forma saudável de exercícios físicos e sistema de defesa pessoal altamente eficientes mas, também mostra ser um beneficio mental e espiritual ao praticante. O corpo de um indivíduo não pode agir sem a interferência da mente, e a mente deve ser orientada a acalmar o espírito. A prática do verdadeiro kung-fú exige que os ensinamentos influenciem no dia a dia (modo de vida integral), em cada aspecto da vida do praticante. O kung-fú une mente, espírito e corpo. Habilita ações harmoniosas entre os elementos da vida de um ser humano.

A filosofia reside na importância entre a harmonia e a ordem natural das coisas. A filosofia talvez seja melhor simbolizada pelo antigo símbolo taoísta ' yin e yang ''. Nenhum lado do símbolo é maior em tamanho e muito menos em importância do que o outro. O dois lados devem estar em perfeito equilíbrio ou o todo é afetado. Isto se reflete também no praticante de Kung-Fú. Deve-se somente atingir o grau de 'mestre' no Kung-Fú, quando todos os elementos da vida de uma pessoa estiverem em equilíbrio.

A identidade do Kung-Fu é complexa. Sua origem data de aproximadamente 3500 anos, porém, alguns estudiosos afirmam que o Kung-Fú data do séc.VI. Acima de 1000 estilos são conhecidos e reconhecidos de onde mais de 300 são catalogados. Surgiram do Kung-Fu, o Karatê, Tae Kwon Do, Esgrima, Aikidô e muitas outras. Estas novas formas de luta foram criadas a partir de uma vertente do Kung-Fú ou de um determinado estilo ou técnica, de onde, buscou-se trabalhar, conservar, e até mesmo adaptar características de um determinado conjunto de movimentos, estilos, ou até mesmo todo um conjunto de técnicas e ou formas de defesa ou ataque dando origem a uma nova luta. O Jiu-Jitsu, por exemplo, se originou da técnica Shaolin C'hin Na. O Karatê, teve origem com mais ênfase, no estilo do Tigre.

Esta arte requer de seu adepto um esforço extremo de disciplina no que se refere a comportamento físico e mental. Isto é apenas um item genérico de muitos outros em que se pode dissertar a respeito do Kung-Fú que é muito mais do que uma luta.

Para se tornar adepto, é importante que se entenda Tao, "o caminho", e o Budismo, a essência da filosofia e a vida dos que deram origem a estas artes.

O poder do adepto do Kung-Fú repousa na habilidade de se defender em situações ímpares e impossíveis. Após anos de prática dirigida, esses monges se tornaram mais do que simplesmente adeptos das formas de sobrevivência, porém, a aceitação e a escolha para se tomar um membro, eram difíceis.

Como jovens meninos, a aplicação para se tornar um membro do selecionado grupo de alunos, era composta de tarefas fáceis e difíceis do trabalho relacionado a manutenção do Templos- Sua sinceridade e habilidade em manter os segredos da ordem Shaolin eram severamente testadas por anos a fio antes de se divulgar os mais importantes e preciosos segredos. Uma vez aceitos pela ordem superior do Templo, sua entrada no Kung-Fu era considerada como uma porta de entrada para um novo mundo. Ele trabalharia por longas horas treinando o corpo e a mente para trabalhos em equipe e em esforços coordenados. 


Ele aprenderia a os princípios do combate, o caminho de Tao, e juntos, iriam assegurar seu caminho a Paz.

Seriam ensinadas inicialmente as primeiras técnicas básicas utilizando os punhos (socos), formas pré-definidas que simulavam múltiplos ataques. Estas formas se tornavam mais complexas de acordo o avanço do aprendiz, que em paralelo, estudava Taoísmo .

Completado o estágio de estudante, ele se tomava um discípulo. Iria então, estudar os segredos mais profundos das artes e filosofia. Armas de todos os tipos iriam se tornar familiares a ele, assim como armas de ataque e defesa. Ele iria aprimorar seus movimentos para harmonizar com sua respiração. Sua mente iria esvaziar nas profundezas da meditação e iria melhorar sua energia Ch'i. (conceito de magnitude, plenitude mental. Em resumo, Ch'i é o poder governando o poder universal, assim como a palavra). Somente canalizando essa energia, pode uma pessoa de pequeno porte físico, aprender a quebrar tijolos com suas mãos nuas, ou aprender a sentir os movimentos de seu inimigo no meio da escuridão. 


A harmonia que deve existir num praticante de Kung-Fu, também deve ter origem na 'escola' de kung-fu, da escola para o aluno e do aluno para a sociedade. Na 'escola! de kung- fu é ensinado ao aluno; o respeito ao próximo, respeito aos instrutores, e a sociedade em que vivem. Em todos os estudantes, repousa a responsabilidade no cuidado com o próximo e com a ' escola ' de kung-fu, e dessa forma, uma 'escola de Kung-fu age como uma família. De fato, na tradição chinesa, os membros de uma 'escola' são denominados "irmãos" e "irmãs". O ' mestre' visto nesse contexto, é o "pai" da ' escola ' e recebe mais respeito do que um professor.

CONCLUINDO, O SEGREDO DO KUNG-FÚ É:

1 - Não é rigidez muscular nem dureza de ossos, mas sim uma capacidade de coordenação dos quatro membros, uma perfeita harmonia de movimentos, um enraizado equilíbrio motor que permite ao corpo desempenhar uma seqüência de golpes técnicos;

2 - Não é a força bruta, explosiva, mas sim potência contínua e suave, porque a dureza sempre encontra outra maior. Só a suavidade pode deter e absorver uma violência. "Uma mão pode quebrar uma tábua, um bastão pode quebrar os ossos da mão, uma pedra pode quebrar o bastão, mas se usarmos a arma mais dura que é a pedra para quebrar uma corrente de água, a pedra será absorvida pela suavidade e continuidade da água." 

KUAN KUN

HISTÓRIA OU LENDA?

Sua história remota a 2000 anos a trás, na época que a China nem se quer era dividida em três reinos ( SAN CÓ ). Apesar de haver um único rei, o território chinês era governado por " generais '' que mantinham o poder e o controle de seu território. Eram chamados de " senhores feodais ''. Nesse período muito antigo, onde grande parte do território chinês ainda não era habitado, trê "ministros '' dividiam a parte civilizada: LIU PEI, TCHOU E SIN KIM. 


Sin Kin governava uma parte pequena no território, enquanto Tchou Tchou tinha a parte maior. Mas era Liu Pei que contava com a ajuda e a amizade do guerreiro KWAN KUN. Na verdade, KWAN KUN era o " irmão de sangue '' de Liu Pei, que mais tarde viria a se tornar um dos reis.

O que significa para os chineses ser " irmão de sangue ''? A importância e o valor maior do que se fosse irmãos verdadeiros. Após uma cerimônia,onde o sangue é misturado, os dois se tornão irmãos , o respeito e a lealdade é algo primordial por toda uma existência. O ditado chinês define bem a extensão dessa amizade: "Pode não ser o mesmo dia que nasce, mas é o mesmo dia que se morre''. E assim era KWAN KUN, irmão de sangue de Liu Pei,juntamente com Tchan Fei.

Era a época de muitas batalhas entre os governantes e Liu Pei, apesar de contar com a ajuda do grande guerreiro KWAN KUN, tinha um exército de Tchou Tchou. Após uma batalha, Liu Pe viu - se obrigado a deixar seu território, refugiando - se nas montanhas.

CARÁTER VALIOSO

Como afastamento de Liu Pei, KWAN KUN ficou com a responsabilidade de proteção da família de seu irmão, assim como a de seu exército. A situação era insustentável e Tchou Tchou queria de toda maneira trazer KWAN KUN para lutar em ser exército. Para isso mandou seu general, que era amigo e respeitava muito KWAN KUN para convence - lo. KWAN KUN relutou muito, porque a felicidade a seu irmão de sangue era indiscutível, mas a responsabilidade com a família dele, a diferença de poderio militar, a falta de notícias de Liu Pei, fizeram com que KWAN KUN decidisse ganhar tempo até descobrir onde seu irmão se refugiava e enquanto isso manter a vida de seus familiares.

No entanto, Tchou Tchou não conseguia ganhar a confiança de KWAN KUN, nem seu respeito. Tentou suborna-lo com festas grandiosas, com o oferecimento de mulheres maravilhosas, roupas lindíssimas e muito, muitas ouro. Tudo que KWAN KUN recebia, dava para a família de seu irmão guardar para quando este retornasse. Um dia, Tchou Tchou conseguia dar um presente que despertou a alegria de KWAN KUN - um cavalo garboso, que havia pertencido a um general. Era um animal valioso, numa época que a montaria era a única forma de transporte. O que KWAN KUN pretendia, na realidade, era ter o animal para poder procurar seu irmão. Tchou Tchou ficou frustrado com as intenções de KWAN KUN pois nada podia atingir ser caráter.

A LENDA

Após muitos acontecimentos, Liu Pei consegue assumir sua posição. Nesta época a China já estava dividida em 3 reinos (Sam Có ). O período que Liu Pei ficou afastado de tudo, serviu para que ele conhecesse o sofrimento de seu povo, passando pelas mesmas provocações que eles. A figura de KWAN KUN, atualmente é colocada nas delegacias chinesas, para que o policial não se esqueça que a honestidade deve vir em primeiro lugar KWAN KUN carrega consigo uma arma - o Kwan Tou, a respeito do qual existe uma lenda. "Chegando numa cidade Kwan Kun estranhou que , a tardezinha, todos se escondia em suas casas. Perguntou o que acontecia e foi informado que o céu havia mandado uma serpente enorme, tão grande quanto um dragão verde, matando as pessoas e comendo as crianças. Kwan Kun esperou pôr 7dias, até que encontrou a serpente .Após uma luta feroz, Kwan Kun saiu vencedor e jogou o corpo da serpente no rio. Pouco tempo depois , no lugar onde a serpente foi jogada, apareceu a lâmina , com o dragão cravado, que deu origem ao KWAN TOU.''

De toda essa história o que vale ressaltar é a grande honestidade e o caráter incorruptível de um valoroso guerreiro: KWAN KUN.


▼ Contato
Entre em contato agora mesmo e tire todas as suas dúvidas.

▼ Localização
Saiba onde nos encontrar, e venha fazer uma visita para nós.

▼ Kung Fu
Clique aqui para poder conhecer um pouco mais sobre Kung Fu.

Endereço

Rua Carmine Feola, 393 - Vila Rio Branco - Americana


Telefone

(19) 99379-9656


Email

americana@bienhoo.com.br

Nome:
Fone:
E-mail:
Assunto:
Mensagen:
DÚVIDAS Atendimento Aqui
Nome:


Email:

Telefone:

Assunto:

Pergunta/Pedido: